14 de setembro de 2012

eu minto nos meus olhos para enxergar os seus, a parte da vi
da
dá salsinha no espaço entre o asfalto e a escola.
quero encher minha barriga de tomate molhado.
quando chegar (to vem)
ar de encher o cérebro
brota chão do
vento
vento é lugar de
sentar, ar-te-vejo
arte-ser, a paisagem (há vem
-to)
tempo do tem-pero temos e se
vem junto, a ferramenta me faz
sinal, semáforo de poder passar

7 de junho de 2012

tem gente que tem
gente teme e não tem
gente a frente na linha
tempo treme e não vem
se vem
já não importa o que tem
ele tem
mas não sabe que tem
e se todo dia repito
você é gente que tem
tempero a casa
faço frente a batalha
de um dia entender
que quem tem o bolso cheio
quase sempre não tem

mas ele tem.

20 de março de 2012

31 de janeiro de 2012

27 de janeiro de 2012

ah! satisfação é isso!

http://www.saopaulocalling.org/view/video/sao-paulo-cantinho-do-ceu-movie-03

24 de janeiro de 2012

nada mais comove, nada move mais que as ruas

21 de janeiro de 2012

com delicadeza, a que(m) pertence
meu dedo do meio
minhas camadas yin expostas sobre a pele
o cheiro do vísivel embaixo do pano
ao amor meu yang
o todo-sabor das mexericas caídas no quintal-sítio
dedos contando quanta falta a perder
parar de ser 2 após 1
tempo é círculo, vento-moinho
e sobra é resto de ausência

9 de dezembro de 2011

somente o sonho trouxe
mas também
alguns ventos sentido norte
e noites atravessadas na cerveja

talvez um olhar dizendo sobre possiblidades
e meu companheiro da vida, a tomada desligada.

então deixem-me com meus sonhos e desligamentos
se o chão que atravesso me traz folhas verdes
delas alimento a casa
recolho lágrimas
egoísta que sou

4 de novembro de 2011

oração

guarda o amor em tuas gavetas
ora e enterre protegida sua imutável parte
nas angústias
amor reforçado e somente o amor
e sua face negra, apenas
seu rosto
no meu
ora e guarda
bendita ave-maria
proteja o sagrado canto dos desejos em
nós
e o nó só laço de fidelidade
felicidade de recolher tristezas juntos
e sorrisos das viagens pela rifaina
guarda nas gavetas nossa senhora
ama e abençoa
no casamento ou
na cama
sendo criação da terra
o filho



somos quem podemos ser
sonhos que podemos ter


3 de outubro de 2011

o sentir-se e medir-me
mentiria qualquer palavra querendo dizer sobre o pouco
sob o pobre, pôr-do-solado
sola que esfrego e roda
pé(s)-comunhão
dedos de gente criando mão e algum indício
de fita métrica
esticada sobre meu passado
medida no hoje e apontada para sonhos
nossos
tudo de distância vira régua milimétrica de amor
uma noite de meu lado sem o seu
é amor transbordado em agora
palavras escritas
o solado, seu pé, sapateio
sapateiro na sua terra
esfrega o gosto desse tudo na alma
me capoeira
esfrega o chão da cozinha de ginga bendita
tempo-que-é-tempo espera e vive
enche o tapete de formiga
qualquer vida tem meu nome
bendigo dizeres e vôo

21 de setembro de 2011


tua, presente

16 de setembro de 2011

11 de setembro de 2011

8 de setembro de 2011


quero beijos intermináveis
até que os olhos mudem de cor


26 de agosto de 2011

22 de agosto de 2011

encontrei...

par pra minha dança

16 de agosto de 2011

cada canto
de saudade
é certeza

cada hora
no lado
é soma
troca nossa
me torce

9 de agosto de 2011

8 de agosto de 2011


quem navega no mar sempre encontra um lugar pra ficar

7 de agosto de 2011






"seu brilho parece
um sol derramado
um céu prateado
um mar de estrelas

revela a leveza
de um povo sofrido
de rara beleza
que vive cantando
profunda grandeza ..."

3 de agosto de 2011

2 de agosto de 2011


video


teste amador 2008
rs

1 de agosto de 2011

31 de julho de 2011



você
justinho

18 de julho de 2011

11 de julho de 2011

olhos inchados de garganta, voz-es. vós que estais a direita do pai
vozes dos olhos borbulhando em água fervente
cozinhando os
pensament
os transbordados em meus o
lhos
lhe
cai no momento em que
sozinha, com-minha caminha
com tu, tutu de feijão
alegria é pássaro no quadrado da janela
e cheiro é tu tu cozinhando as mãos entre
olh
es
olh
ares
aresta por onde
vim e vem
mesmo que só eu
com
ti
o meu braço
é mistura na hora da fome da janta
todo-poderoso
vinde e tende
idade
caiu um gota de poder concretizado
de meus
olh
os

8 de julho de 2011




doce infância, doces sonhos

24 de junho de 2011

19 de junho de 2011

cai bem








menina, a felicidade é cheia de praça, cheia de praça, cheia de lata, cheia de graça. feli-CIDADE


11 de junho de 2011


enquanto continuar a me visitar, sempre vão ter coisas a te falar ..

abandone-me